Estudo Op. 10, N. º 12 (Chopin) 1

Portanto, é a Revolução dos Cadetes, de onde toma o nome deste estudo. No caso desse estudo, a técnica exigida nos compassos iniciais são escalas rápidas, longas e para tons graves, principalmente, com a mão esquerda, enquanto a direita toca acordes que exigem abrir muito a mão. A duração e a repetição destas rápidas frases caracterizam o Estudo Revolucionário.

Embora as intermináveis décima sexta notas na mão esquerda representam o superior desafio, a mão direita bem como tem de lidar com a jamaicano, utilizada com uma sofisticação crescente para tocar o mesmo assunto durante algumas frases paralelas consecutivas. O final do Estudo Op. Dez n.º 12 faz referência à última sonata pra piano de Ludwig van Beethoven, que ademais estava escrito com a mesma armadura. Sabe-Se que Chopin admirava essa sonata. Podem-Se comparar os compassos 77.o-81.o do estudo com os 150-152 do primeiro movimento da sonata do alemão.

  • 42KM. Fica somente Luisle na cabeça de carreira
  • dois A Reconstrução Sindical
  • vinte e oito julho, 2017
  • 5 Polaroid Originals
  • “O ícone de moda mais influente”

O jogo Renaissance usou a peça em teu álbum Prologue, de 1972, para a introdução do tema que dá título ao álbum. Foi composta por Michael Dunford, contudo a introdução foi mais uma contribuição do pianista John Tout. Renomeada como “Rock revolution” e com um ar de disco, apareceu no concurso “Interceptor” da cadeia ITV. O pianista do século XIX, Alexander Dreyschock aprendeu a tocar as passagens décima sexta notas em oitavas.

Os observadores de seus shows disseram que ele fazia com o tempo direito. Quando Dreyschock decidiu assimilar a fazer isto precisou de 16 horas diárias pra exceder as dificuldades técnicos. No jogo de briga “The King of Fighters 2003”, a música relacionada a Adelheid, um dos chefes, toma parcela nessa peça. O jogo é chamada de “The Revolutionary Étude – RII” (革命のエチュード〜Rⅱ, kakumei não echūdo ā tsū?).

O compositor japonês morning musume pegou partes do Estudo Revolucionário para a canção “Jiriri Kiteru”, que foi escrita pro grupo Berryz Koubou. No primeiro solo de piano de “Som bestial” de Richie Ray e Bobby Cruz é tocada duas vezes, uma versão abrandada desse estudo. O Estudo Op. 10 n.º 12 se toca completo no jogo Eternal Sonata por o pianista russo Stanislav Bunin.

O jogo é inspirado pela obra musical de Chopin. Você podes achar uma versão eletrônica nesse estudo em jogo rítmico DDRMAX2 Dance Revolution 7thMix e em outras versões mais modernas. No jogo rítmico “Pump It Up “infinity” e “Pump It Up prime 2015” max&doom exercem uma mistura chamando-a de “the revolution”. No jogo rítmico “Cytus” aparece um remix em violino chamado “revoluxionary”. ↑ Niecks, Frederick. Frederic Chopin as a Man and Musician. Estudos sobre o assunto os Estudos de Chopin, de Leopold Godowski. Études Op.Dez o Projeto Internacional de Biblioteca de Partituras Musicais (em inglês). Sviatoslav Richter, interpretando o Estudo Revolucionário.